“Precisamos enfrentar o vírus e não nos esconder”, afirma prefeito de Bento Gonçalves

O prefeito Guilherme Rech Pasin criticou a compreensão do modelo atual de distanciamento controlado do governo do Rio Grande do Sul, segundo ele chegou o momento de flexibilizar os setores de forma proporcional na proposta gaúcha. A região está em bandeira vermelha e destacou em entrevista ao vivo na Acústica FM, três argumentos que servirão de contraproposta.

Conforme Pasin, ter o comércio fechado provoca consequências na economia como desemprego e uma cadeia de setores em razão da pandemia de coronavírus: “não é mais admissível está situação, o modelo precisa ser ajustado”, afirma. Em conjunto com outros prefeitos da região, em primeiro lugar eles consideram importante ter respeito ao comércio, com objetivo de funcionamento dentro das regras impostas, em segundo a abertura de restaurantes, e em terceiro a liberação de cursos considerados livres: “são itens semelhantes aos apresentados na bandeira laranja”, destaca.

Ainda durante a entrevista, Pasin destacou a preocupação em preparar ações contra o coronavírus desde o dia 30 de janeiro: “Precisamos enfrentar o vírus e não nos esconder”, afirma. A cidade ampliou de 20 para 50 leitos de UTI, três leitos com recursos municipais, equipe preparada e estrutura planejada de enfrentamento a Covid-19 desde março.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *