Município disponibiliza material presencial para alunos que não têm acesso a internet

Os mais de 10 mil alunos que a Secretaria de Educação atende por meio de seus 44 escolas precisaram se adaptar ao Ensino Remoto.

O dia a dia escolar do município vivencia uma forma diferente em relação ao ensino-aprendizagem. Os mais de 10 mil alunos que a Secretaria de Educação atende por meio de seus 44 escolas precisaram se adaptar ao Ensino Remoto, que é um meio de dar continuidade ao calendário escolar. A medida foi tomada para mitigar os efeitos de propagação do Coronavírus.

Assim sendo, foi realizada uma pesquisa de quantos alunos têm acesso a internet e foi constatado que 23% não possuem o acesso. De acordo com a coordenadora pedagógica da SMED, Luciane Sberse “as equipes diretivas conversaram com as famílias que não têm acesso deixando bem claro que a falta de internet não influenciaria no acesso às atividades remotas, uma vez que as escolas estão imprimindo o material que é postado no portal Educar Web. É combinado um horário para que as famílias busquem o material impresso e toda a semana é entregue as devolutivas da semana anterior”. Ainda, Sberse ressalta que os alunos com dúvidas ligam para seus educandários e são direcionadas para o professor através do supervisor escolar ou orientador educacional.

A vice-diretora da EMEF Fenavinho, Suelen Fabretto Minuscoli, observa que “sabemos que nem todos possuem acesso a internet, ou equipamentos com capacidade para estudar on-line. Perante essa realidade a Escola está organizada da seguinte maneira: para os alunos que não têm acesso a internet, as aulas estão sendo impressas, conforme o planejamento enviado pelos professores e entregue às famílias. Estamos satisfeitas com o comprometimento e responsabilidade das famílias em apoiar e colaborar com o aprendizado de nossos alunos”.

Da mesma forma, Minuscoli salienta o comprometimento de levar o Ensino Remoto com as mesmas relações de estrutura e de apoio como se fosse presencial. “Assumimos o compromisso de levar até nossos alunos as aulas do Ensino Remoto, da melhor forma possível. As turmas estão tendo os mesmos conteúdos previstos no calendário escolar, seja quem tem acesso ou não a internet”, afirma.

A secretária de Educação, Iraci Luchese Vasques, salienta que “está sendo realizado um empenho público que dê esse suporte didático-pedagógico para os alunos que não possuem acesso a internet. Enquanto este período de pandemia durar, é realizada a comunicação entre a escola, pais e alunos. As equipes diretivas e os professores estão orientando as famílias no planejamento e rotina de estudos”.

Desta forma, solicita-se que as famílias que não tem acesso à internet busquem contato com a escola, para retirar o material.

Fotos: Divulgação/SMED

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *