Remédio para malária não é recomendado no combate ao coronavírus, afirma Anvisa

Durante essa quinta-feira, dia 19, a informação de que medicamentos à base de hidroxicloroquina e cloroquina seriam eficazes no tratamento contra a Covid-19 circulou pelas redes sociais. Entretanto, a Anvisa esclarece que esses e outros remédios ainda estão sendo testados e que não há nenhuma confirmação sobre sua eficácia até o momento

Ao contrário de algumas informações que andam circulando pelas redes sociais, medicamentos à base de hidroxicloroquina e cloroquina ainda não são recomendados para o tratamento da Covid-19. A afirmação foi feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nessa quinta-feira, dia 19. Esses medicamentos são utilizados para tratar artrite, lupus eritematoso, doenças fotossensíveis e malária.

Ainda segundo a Agência, esses e outros remédios têm sim apresentado resultados positivos em relação à Covid-19, mas todos seguem em fase de teste.

 A cloroquina, por exemplo, foi testada em um grupo muito pequeno em Marselha, na França, em 20 pacientes. O vírus desapareceu depois de seis dias.

Já em Nova York, o teste com o kevzara vai começar com pacientes e será expandido para 16 lugares. A intenção é estudar a reação em 400 pacientes em estado grave para entender o impacto na febre e falta de ar. Também nos Estados Unidos, o remdesivir salvou a vida de um paciente com a Covid-19, segundo o New England Journal of Medicine. Na Universidade de Nebraska, o médico brasileiro André Kalil lidera os testes com essa droga e espera ter um resultado preliminar nos próximos meses.

A China prometeu publicar em breve um estudo detalhado do uso do favipiravir, desenvolvido no Japão.  Segundo médicos chineses, o medicamento mostrou resultados promissores em 340 pacientes.

 Fonte e foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *