Prefeito determina o fechamento do comércio, da indústria e da prestação de serviços em Bento

Novo decreto foi anunciado na manhã desta sexta-feira, dia 20, em transmissão ao vivo do Gabinete do Prefeito. Determinações passam a valer neste sábado, dia 21

O governo municipal anunciou nesta sexta-feira, dia 20, o quarto decreto referente às medidas de prevenção ao novo coronavírus. A partir deste sábado, dia 21, fica determinado o fechamento do comércio, da indústria e da prestação de serviços em Bento Gonçalves. A exceção vale para os serviços essenciais à saúde, além de supermercados, padarias (desde que sem o consumo no local), fruteiras, farmácias e postos de combustíveis.

Também fica proibida a aglomeração de pessoas em locais públicos – nessa quinta-feira, a prefeitura retirou os bancos da praça para evitar a permanência dos cidadãos nas ruas. “Tivemos que retirar todos os bancos porque notamos a falta de compreensão de muitos membros, inclusive, do grupo de risco. Não é brincadeira”, afirmou o prefeito. Ainda, está determinado o fechamento de hotéis e pousadas, com exceção das pessoas que já estão hospedadas nesses locais.

Em relação aos restaurantes, fica permitida a permanência do serviço por meio de tele entrega. Postos de combustíveis poderão funcionar estritamente para o abastecimento de veículos, ficando proibida a abertura das lojas de conveniência. No caso dos supermercados, é exigida a adoção de medidas para evitar a aglomeração de pessoas, como a utilização de senhas e horários especiais ao grupo de risco. “Não corremos risco, de forma alguma, de ter algum desabastecimento”, garantiu o prefeito.

No transporte público, o atendimento será voltado apenas a servidores e colaboradores da saúde, funcionários de supermercados, açougues e padarias.

As agências bancárias também ficam proibidas de operar, podendo optar pela manutenção, ou não, dos serviços de autoatendimento.

Em caso de descumprimento das determinações, as forças de segurança estão autorizadas a tomar as medidas necessárias. “Todos os estabelecimentos terão fiscalização. Em caso de descumprimento, haverá a cassação do alvará, o fechamento permanente e a aplicação de multas aos estabelecimentos”, afirmou Pasin.

“Esse não é momento para falar de política, para torcermos contra a nossa cidade e nossos cidadãos. É momento de torcermos e ajudarmos”, declarou.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *