Primeira funerária de compostagem de cadáveres será inaugurada em 2021 nos EUA

A instalação será construída em Washington e permitirá a transformação de cadáveres em adubo para plantas

Em maio deste ano, o estado de Washington, nos Estados Unidos, aprovou uma lei que autoriza a transformação de cadáveres humanos em adubo. Agora, a primeira instalação funerária de compostagem humana do mundo já está programada para ser inaugurada em 2021.

Para tornar o processo realidade, foram desenvolvidas pesquisas pela Universidade Estadual de Washington, em parceria com a empresa Recompose, com sede em Seattle. A Recompose será a primeira a oferecer a redução orgânica natural de forma comercial – com a proposta de converter todos os restos humanos, incluindo ossos e dentes, em nutrientes para o solo.

Por meio dessas pesquisas, foi desenvolvido um método específico para o processo, que consiste em acelerar a decomposição natural do corpo humano. Para tanto, o corpo é colocado em um contêiner com palha, lascas de madeira e alfafa, o que permite a criação de condições ideais de umidade e oxigenação para que as bactérias acelerem o processo – a uma temperatura entre 49°C e 71°C. Em apenas 30 dias o corpo vira adubo.

De acordo com a companhia, essa “reciclagem” tem menos impacto ambiental do que a cremação ou enterros tradicionais, em grande parte devido à sua capacidade de capturar o carbono atmosférico no solo. “Minimizam o desperdício, evitam poluir as águas subterrâneas com o fluido de embalsamamento e evitam que as emissões de CO2 da cremação e da fabricação de caixões, lápides e túmulos”, escreveu a Recompose em comunicado.

Para evitar a disseminação de doenças, a empresa afirma que serão solicitados documentos de elegibilidade, emitidos por profissionais de saúde, comprovando que o cadáver não possui bactérias ou vírus que possam ser transmitidos.

Fonte: Super Interessante

Imagem: Molt Studios/Divulgação